0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

Causas judiciais são conhecidas, no Brasil, por se estenderem ao infinito: são burocráticas e normalmente se resumem em montanha de papéis. Para quem precisa estar a par de alguma ação movida no judiciário o caminho é tortuoso e passa pelos fóruns. Ou, pelo menos em alguns casos, passava: a consulta de processo trabalhista online veio auxiliar quem necessita acompanhar de perto alguma ação com a consulta processual.

Quem tem causas de processos trabalhistas, por exemplo, pode fazer esse caminho mais prático e rápido. Com um computador ou aparelho de celular com acesso à Internet é possível saber, em tempo real e a qualquer hora e lugar, o status de alguma ação movida dentro do território nacional. As ações trabalhistas, por exemplo, são uma das classes contempladas nessa varredura produzida pelas buscas virtuais.

Como consultar processo trabalhista

Para isso, basta entrar no site do Tribunal de Justiça responsável pela comarca onde o processo que você irá acompanhar foi instalado. Se foi no TJ de São Paulo, por exemplo, o site do órgão (www.tjsp.jus.br) possui uma pesquisa rápida e simples, que se fundamentam em poucos dados para obter resultados.

Consulta de processo trabalhistaQuem quer encontrar uma ação trabalhista na base de dados do Tribunal de Justiça precisa ter ao menos vestígios dos dados que está procurando: seja o número do processo, ou a inscrição deste na Ordem dos Advogados do Brasil – OAB, ou então, em última análise, o nome da parte (dependendo do nome esse resultado pode se mostrar bastante dificultoso).

Feito isso o resultado aparecerá na tela: o sistema disponibiliza quem são as partes, seus advogados, a comarca do processo e mesmo a sua localização dentro do fórum. Porém essas informações são secundárias. A principal se refere ao andamento do processo, suas últimas execuções e decisões aparecem datadas e explicadas.

A consulta dos processo trabalhista online é uma alternativa para empregados, empresas e defensores. Com eles a ação se torna mais ágil, sem os tradicionais deslocamentos e, portanto, permitindo melhores decisões dos dois lados do litígio.